História de Novo Horizonte do Sul

Publicação da história do Município e da Casa Legislativa, desde sua criação, bem como: recortes de jornal, fotos, vídeos, áudios, entre outros.

Registros de nossa História

Foto: Acampamento - Mundo Novo - 1985

COMO TUDO COMEÇOU

CONHECENDO UM POUCO DA HISTÓRIA:

O retorno dos brasiguaios ao Brasil. Com a conclusão da obra de Itaipu, muitos filhos de colonos brasileiros tinham sido peões na obra da hidrelétrica, essas pessoas viraram boias-frias nas lavouras de algodão de alguns proprietários brasileiros, que vieram na primeira “leva” de brasileiros, e que conseguiram se estabelecer e tornaram-se grandes proprietários de terras ou granjeiros, como também são chamados. Alguns desses peões acabam retornando ao Brasil, e outros acabam emigrando para outras regiões como: La Paloma e Guaíra.

Acostumados a uma vida cheia de dificuldades, muitos pequenos agricultores brasileiros desistiram de viver em um país onde não possuíam seus direitos mínimos assegurados. No Paraguai, os brasileiros que não possuem documentos não tinham direito a assistência médica nem escolar e os problemas com o trabalho na terra gerava muitas vezes fome entre esta população. O sentimento que fez os brasiguaios a retornar foi: “O mesmo sonho que vem levando há décadas milhares de brasileiros a colonizarem o Paraguai os está trazendo de volta: a chance de conseguir um pedaço de terra para alimentar a sua família”.

Com todas as dificuldades enfrentadas, juntamente com a esperança de se conseguir terras no Brasil, além de fatores econômicos, jurídicos, políticos e culturais, como a expansão do agronegócio e modernização da agricultura, irregularidades na documentação das terras, violência, discriminação, corrupção, falta de assistência e seguridade sociais, escola, se traduz em dificuldades de permanência dos brasiguaios em terras paraguaias. Essas dificuldades motivaram a saída dessas famílias, surgindo o movimento dos brasiguaios em meados da década de 1980, e por se tratar da volta dessas pessoas então foi o processo chamado de “Retorno dos Brasiguaios”. O retorno dos chamados brasiguaios representou um momento de luta pelo acesso a terra. O modo de reivindicar um pedaço de terra foi na forma direta de ocupar o latifúndio e resistir aos aparelhos de repressão. Essa tática de pressionar o Estado para a distribuição de terras foi usada em 29 de abril de 1984, quando um pequeno grupo de 60 famílias de camponeses proveniente do Paraguai; e aproximadamente mil sem-terra e ex-arrendatários da região de Mundo Novo-Mato Grosso do Sul, se organizaram para a ocupação da fazenda Santo Ângelo (que pertencia ao grupo SOMECO), nas margens do rio Guiraí, no município de Ivinhema – Mato Grosso do Sul. Dezessete dias depois essas pessoas são despejadas.

Porém o grande retorno deu-se em maio de 1985, um grupo de imigrantes brasileiros residentes em território paraguaio acompanhou a Executiva Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nas audiências com o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e no Ministério da Reforma e Desenvolvimento Agrário (MIRAD). Na ocasião, o então Ministro do MIRAD, Nelson Ribeiro, teria afirmado aos Brasiguaios que o governo não poderia fazer nada por eles enquanto estivessem residindo em território paraguaio. Em um segundo momento, mais no mesmo ano da primeira tentativa de invasão, em 14 de junho de 1985, com a divulgação, no Brasil, do Plano Nacional de Reforma Agrária, mais de mil famílias brasileiras retornaram do Paraguai. Eles se identificavam como brasiguaios e organizaram um grande acampamento na praça principal da cidade de Mundo Novo/Mato Grosso do Sul, reivindicando terras. Entretanto, essa grande mobilização de famílias brasiguaias acampadas em Mundo Novo resultou no seu despejo. A partir da mobilização organizada de luta dessas famílias brasiguaias e de sem terras, o governo desapropriou 18.468 há, na cidade de Ivinhema/MS, onde criou o projeto de assentamento Gleba Novo Horizonte, hoje, Município de Novo Horizonte do Sul.

TERMO “BRASIGUAIOS”

Também foi em Mundo Novo que o termo “brasiguaio” apareceu pela primeira vez. O significado da palavra, nesse momento, estava ligado à falta de direitos dos sem-terra brasileiros que estavam abandonando o Paraguai por não possuírem direitos naquele país, mas que ao chegar ao Brasil sua cidadania também lhe era negada pelo Estado, cuja justificativa era a de não residirem no país. No Paraguai não eram paraguaios e, no Brasil, também não eram brasileiros. Desse dilema, surge o termo “brasiguaios”.

 

 

Livro "BRASIGUAIOS"

Escrito por Cácia Cortez. Ed. Brasil Agora. Toda a história da origem dos "brasiguaios" que deu origem ao Município de Novo Horizonte do Sul - MS.

Livro "BRASIGUAIOS" - Leia mais…

Fotos Históricas

Coletânea de fotos históricas de Novo Horizonte do Sul - de munícipes, autoridades, comércio e outras.

 

Primeira Câmara de Vereadores (Constituinte)

Composição da primeira Câmara de Vereadores (1993/1996) e Câmara Constituinte

História: 1º LEGISLATURA - 1993/1996

CONSTITUINTE MUNICIPAL: Presidente - Genivaldo de Holanda Campelo, Vice-Presidente - João do Carmo Marques, Secretário - José Fernandes Souza, João Batista Vieira, José Vieira de Souza, Genivaldo José Francisco, João da Silva Ribeiro, Carlito Correia Alves e Isaias dos Santos.

Ações do documento